Bem, por mais que aquelas dicas da Malhação fosse citadas por meus colegas de sala e amigos mais próximos, nunca deram certo. Aquelas coisas de dançar bonitinho, perfume, fazer piadas e outras frescuras nunca deram certo com o gordinho.

Meu primeiro beijo foi numa palestra da escola, que com o devido respeito aos mestres estava chata pra cassete! Cansado, saí pra dar uma voltinha, relaxar, espairar a cabeça. E qual não foi a surpresa ao ver aquela ruiva dando risada com suas amigas e me encarando?

Nossa, loucura total, fiquei relutante em chegar perto, mas sabia que se não o fizesse seria um completo idiota. Ainda bem que preferi naquele momento ter sido louco a idiota, ela curtiu minha atitude. Não tinha a mínima idéia do que conversar, a não ser a mesma razão de ela estar lá fora: "a palestra que estava um saco!".

A vida tem coisas que são difíceis de explicar, eu parei por um instante e falei que ela era bonita. E qual não foi meu prazer em vê-la ficar corada? Ah doçura dos flertes sinceros e ousados. Quanto mais medo nós temos, mais coragem colocamos para superar-nos.

Ah ha, e qual não foi a surpresa para aquele gordinho? Ter olhado para ela e ter pedido um beijo...

Bem, hoje vejo que "pedir beijo" é meio cafona, e nem sempre dá certo. Mas para o gordinho nos seus quase 15 anos, foi um mome
 


Comments




Leave a Reply