Ainda em 2002, com uns 17 para 18 anos, a fim de arrumar uma saída para o sentimento de rejeição que havia desenvolvido por não ter minha expectativa respondida, encarei a afirmação de que "mulher gosta de cara safado", que era um dos nossos lemas zeca. Todavia não tinha como perceber, à época, que essa generalização era inútil e carecia de muitas revisões.

Disposto a tornar-me safado, pedi aos meus colegas que me sugerissem o que deveria fazer para que a garota que me rejeitou me notasse. Eles me disseram que o primeiro passo deveria ser aprender a viver sem ela, e que nada melhor para curar a dor de um velho amor com a de um novo amor. Assim, deveria aprender a conspirar...
 


Comments




Leave a Reply